14 julho 2009

Se Deus já sabe, porque orar?

Se Deus conhece não apenas o passado, mas também o futuro, como é que ousamos dizer-lhe o que é melhor para o futuro? Esta é uma questão difícil. A resposta que lhe dermos determinará grandemente como oraremos e que esperaremos de nossas orações.

A resposta que a Bíblia nos dá contém quatro partes. Primeira, oramos porque fomos motivados a orar pelo próprio Deus a quem oramos.
A maioria das pessoas crê que somos nós quem iniciamos a oração quando entramos às pressas na presença de Deus com nossos pedidos e problemas. De modo nenhum. Muito antes de pensarmos em orar, o Deus a quem oramos nos esteve preparando para fazê-lo. Nossa oração é uma resposta. Quando uma necessidade nos vem à mente e oramos, é porque Deus tem uma resposta para dar-nos acerca desse assunto. A resposta pode nem sempre ser um “sim”; pode ser um “não” ou um “mais tarde”. Mas, no momento que somos levados a orar, a resposta já está pronta.

Segunda, oramos nem tanto para mudar a mente de Deus, mas para recebê-la. Ao fazermos nossas orações, e ao escutarmos a Deus, ele pode e deseja transmitir-nos seu pensamento. Com demasiada freqüência, pensamos na oração como um ato mediante o qual procuramos mudar o pensamento de Deus sobre algum assunto. Não é esse o propósito da oração.

Terceira, oramos porque Deus dispôs certos recursos de seu poder e amor que não serão liberados até que oremos. Ele nos chamou para sermos seus parceiros no mundo. Ele, com freqüência, retém suas bênçãos até que oremos. Ele deseja que nos acheguemos a ele como filhos e partilhemos com ele as nossas necessidades.

Finalmente, oramos porque quando nos dirigimos a Deus, nosso Pai, mais nos aproximamos da irmandade do homem. Deus procura aproximar-nos mais uns dos outros mediante a oração. É sua vontade reter muito das bênçãos que buscamos para os outros, até que oremos por eles.
Quão emocionante é perceber que através da oração participamos com Deus no que ele deseja fazer em nossa vida hoje!

E tudo quanto pedirdes em meu nome, isso farei, a fim de que o Pai seja glorificado no Filho. Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei (João 14:13,14).

Lloyd John Ogilvie
"O que Deus tem de melhor para a minha vida"
Editora Vida

Nenhum comentário:

Postar um comentário